domingo, 18 de outubro de 2009

Mangas verdes com sal

“Mangas verdes com sal

sabor longínquo, sabor acre

da infância a canivete repartida

no largo semicírculo da amizade.

 

Sabor lento, alegria reconstituída

no instante desprevenido,

na maré-baixa,

no minuto da suprema humilhação.

 

Sabor insinuante que retorna devagar

ao palato amargo,

à boca ardida,

à crista do tempo,

ao meio da vida.”

 

Rui Knopfli /1972

 

 

2 comentários:

  1. Maravilha o seu cantinho.
    Na intenção de divulgar o meu trabalho, cheguei até você.
    Gostei muito do seu espaço. Eu não estou podendo ler tudo de uma vez porque a tela do computador atrapalha um pouco a minha visão, mas certamente voltarei mais vezes. O meu oftamologista pediu que desse um tempo da telinha... e eu sou fraca ?
    O meu território já está demarcado.
    Convido a dar uma espiada em "FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER.." ( o seu cantinho de leitura), em:
    http://www.silnunesprof.blogspot.com
    Terei sempre uma história para contar.
    Saudações Florestais !

    ResponderEliminar
  2. Obrigada pela visita.Será sempre bem recebida.
    Estive em Angola(Luanda)de 1968 a 1973.
    Conservo,bem guardadas,no meu coração,as cores vibrantes da flores,esse Povo tão martirizado,a
    beleza das paisagens,o sorriso puro e amigo.
    Beijo.
    isa.

    PS- Era muito novinha e dei aulas no Salvador Correia.O meu marido,já falecido,trabalhava no então Instituto das Pescas.

    ResponderEliminar